Alunos desenvolvem jogos inspirados no game Gran Turismo

Os acadêmicos do 3º semestre do curso de Sistemas de Informação desenvolveram, em sala de aula, uma versão simples do jogo de corrida sucesso da Sony, Gran Turismo. O projeto foi realizado na disciplina de Programação II, sob orientação do professor Rodrigo Cezario da Silva e reuniu o conteúdo aprendido durante todo o semestre, com o objetivo de mostrar a aplicação prática dos conceitos estudados.

Rodrigo argumenta que jogos eletrônicos são aliados eficientes do ensino, facilitando e tornando mais divertido e motivador o conteúdo trabalhado em sala de aula, além otimizar o aprendizado. “O desenvolvimento de um jogo é um elemento motivador para o aprendizado de uma linguagem de programação, onde normalmente os alunos desenvolvem código voltados a problemas baseados em matemática ou desenvolvimento de soluções de contexto comercial. A produção de um jogo simples, permite ao acadêmico trabalhar amplamente todos os conceitos abordados nas disciplinas de programação e análise”, explica.

Ainda segundo o professor, uma atividade baseada na problemática de um jogo submete e estimula o estudante a desenvolver diversas habilidades. “Muitos dos que ingressam em um curso na área da computação simpatizam com jogos eletrônicos. Sendo assim, temos a oportunidade de mesclar diversão e educação”, comenta.

O acadêmico Jesiel Cunha aprovou a didática utilizada na aula. “A utilização de um jogo foi bem legal. Uma pena que não houve tempo de implementarmos o projeto por completo, mas já serviu como base para desenvolvermos projetos grandes”, destaca. “Foi muito bacana, pois como todos se envolveram com a lógica do jogo, discutimos sobre vários aspectos que foram passados ao longo do período, dentre eles agregação, polimorfismo e composição. Discutimos sobre como resolver tal problema, o que era viável ou não. Acredito que muitos conseguiram aprender mais sobre essas questões que foram apresentadas nesta matéria” complementa o aluno Juarez Silva.

Já o colega de classe William Reis Fernandes defende que o processo de criação do jogo é interessante e muito prático para exercitar a orientação a objeto e o exercício de padrões. Acredito que é muito vantajoso essa aplicação. Sou sincero em falar que prefiro a aplicação em plano real, como na criação de modelos exemplo ERP. Mas creio ser válida essa alternativa de puxar para o lado do jogo, tentando captar a atenção dos alunos, tendo em vista que os mesmos normalmente conhecem muito esse universo.”, opina.

 

Fonte: Avantis

 

GlobSecure Informática

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *